• Equipa Clínica Navegantes

Ansiedade- Uma Panela (De) Pressão


A ansiedade caracteriza-se por um estado de alerta, vigilância e ativação de funções biológicas que visam facilitar a gestão de uma situação adversa, inesperada ou interpretada como ameaçadora e potencialmente perigosa. A verdade é que a ansiedade q.b. é essencial à vida, ao dia a dia, é normal e adaptativa, ajudando-nos a lidar com situações desafiantes.

O problema surge quando a ansiedade passa a dominar a vida, os pensamentos, as emoções e os comportamentos, interferindo no dia a dia, no desfrutar dos momentos, no evitamento de situações, na antecipação frequente de cenários negativos e potenciais ameaças.

Pensamento-“E se acontecer algo de mau, e se acontecer o que estou a pensar, será que vou conseguir?- Emoções: medo, ansiedade, angústia, raiva- Comportamento:Evitamento.

Sinais e Sintomas de Alarme

Físicos

  • Alterações do sono, dificuldade em adormecer, insónia inicial e pesadelos.

  • Sintomas somáticos ( “borboletas no estômago”, náuseas, dores de cabeça, alterações gastrointestinais, tensão muscular, tremores, tonturas, sudorese, aumento do ritmo de respiração, )

  • Lentidão ou inibição motora.

  • Sensação de cansaço.

Emocionais

  • Tristeza, medo.

  • Preocupações excessivas e difíceis de controlar.

  • Culpa

  • Alterações frequentes de humor

  • Pensamentos de conteúdo focado no aspecto negativo e antecipação, previsão de cenários negativos.

  • Perguntas- “ E se...”; “ Será que....”

  • Procura frequente de tranquilização, pergunta muitas vezes se vai correr bem.

Pensamentos

  • Auto crítica e auto desvalorização frequente

  • Pessimismo

  • Auto imagem negativa ( sente-se incapaz de lidar com as situações)

  • Pensamentos com interpretação negativa em relação ao futuro, o que vai acontecer, a sua capacidade para fazer algo ou lidar com algo.

  • Perder o controlo

  • Perfeccionista (ainda não está bem)

Comportamentais

  • Crises de choro

  • Preferência e tendência ao isolamento

  • Explosões de raiva

  • Pouca iniciativa e interesse em fazer atividades.

  • Diminuição da capacidade de atenção e concentração

  • Dificuldade em relaxar

  • Não gosta de correr riscos, de experimentar coisas novas.

  • Quando tem de enfrentar situações novas ou experimentar atividades novas, pode fazê-lo experienciando grande sofrimento.

  • Pode ser mais dependente dos pais ou outras figuras para a realização de atividade e tomadas de pequenas decisões.

  • Excessivamente atentas ao que as rodeia

Impacto e consequências

Ter medo ou ansiedade em algumas situações não significa que exista uma Perturbação da Ansiedade. Fatores com a intensidade, frequência, duração e impacto na vida são essenciais para o diagnóstico clínico.

As perturbações da ansiedade na Infância e Adolescência quando não tratadas podem evoluir para a idade adulto, com gravidade maior.

A verdade é que os medos intensos e persistentes, as preocupações excessivas e difíceis de controlar limitam o desenvolvimento, têm impacto no funcionamento no dia a dia e causam sofrimento, afetando o bem estar, a saúde mental, o presente e o futuro.

Segundo os dados estatísticos, 20%das crianças e jovens tem pelo menos 1 problema de saúde metal.

Os problemas associados à saúde mental não passam com o tempo, mas regra geral agravam-se.

6 visualizações